como saber se o whisky e original

Como saber se o whisky é originalA autenticidade do whisky pode ser determinada por vários fatores. Uma dica é verificar o selo fiscal: no…

Compartilhe este conteúdo

Whisky Johnnie Walker Red Label

Como saber se o whisky é original

A autenticidade do whisky pode ser determinada por vários fatores. Uma dica é verificar o selo fiscal: no Brasil, bebidas legítimas possuem esse selo da Receita Federal. Além disso, observe a embalagem. Erros de ortografia e qualidade de impressão inferior podem indicar uma falsificação. A consistência do líquido também é importante — whisky original não apresentará partículas ou sedimentos ao ser balançado. Por fim, um whisky genuíno terá um sabor e aroma ricos e distintos, que só podem ser replicados com ingredientes de qualidade e um processo de destilação autêntico.

Métodos de Identificação

Quando se trata de identificar um whisky original, detalhes são fundamentais. Fique atento à rotulagem: uma garrafa autêntica terá um rótulo sem erros de ortografia e informações precisas sobre a procedência e o fabricante. O selo fiscal também é um indicativo – ele deve estar intacto e devidamente posicionado. De olho na garrafa, a consistência e a qualidade do vidro sugerem a autenticidade. E não se esqueça do líquido: a cor e a textura do whisky podem revelar muito, assim como um sabor que deve ser complexo e equilibrado, sem notas químicas ou artificiais. Ao suspeitar de falsificação, compare sempre com um produto sabidamente original.

Verificar o número de série e o selo do importador

Ao avaliar a originalidade de um whisky, é crucial checar o número de série e o selo do importador. Esses detalhes são como a identidade da bebida, marcada diretamente na garrafa ou na embalagem. O número de série deve coincidir com o lote de produção do fabricante, enquanto o selo do importador atesta a procedência legal da importação. Desconfie de inconsistências ou sinais de remoção e substituição desses elementos, pois eles podem indicar uma falsificação. Sempre opte por comprar de revendedores confiáveis e estabelecidos para evitar cair em armadilhas de produtos piratas.

Analisar o rótulo da garrafa

Para garantir a autenticidade do seu whisky, uma inspeção cuidadosa do rótulo é crucial. Verifique se todas as informações, como o nome da destilaria, a origem e a graduação alcoólica estão claramente impressas e sem erros de ortografia. Rótulos desalinhados ou com cola visível podem ser sinais de uma falsificação. Outro ponto a se observar é a consistência da fonte e a qualidade do papel utilizado. As marcas reconhecidas investem em rótulos de alta qualidade, portanto materiais de baixa qualidade são um claro indicativo de que algo não está certo. Se desconfiar, compare com imagens oficiais ou consulte o site do fabricante.

Realizar o teste das bolhinhas

Um teste prático e visual para verificar a autenticidade de um whisky é observar as bolhas quando agitado levemente. Ao girar a garrafa ou o copo, atente-se à formação de bolhas. Se elas desaparecem rapidamente, pode ser um sinal de whisky de baixa qualidade ou falsificado. Já se permanecerem por mais tempo, indicando uma consistência na oleosidade do líquido, é provável que seja um whisky original e de boa procedência. Claro, este é apenas um dos vários métodos para avaliar a autenticidade e não substitui outras verificações mais detalhadas.

Realizar o teste do som

Ao avaliar a autenticidade de um whisky, o teste do som pode ser um indicativo sutil, mas valioso. Ao sacudir a garrafa fechada, fique atento ao som do líquido chacoalhando. Whiskys originais produzem um som mais profundo devido à densidade e viscosidade características. Já as falsificações podem soar mais aguadas ou metálicas, sugerindo diluição ou má qualidade do conteúdo. Essa técnica, embora não conclusiva, é uma ferramenta simples que pode ajudar a identificar indícios de fraude antes mesmo de abrirmos a garrafa para outros testes mais detalhados.

Observar a cor e a clareza do whisky

Ao avaliar um whisky, a aparência é a sua primeira pista. Um whisky original tende a ter uma cor que reflete sua maturação em barris de carvalho. Geralmente, eles variam de dourado claro a âmbar profundo, dependendo do tempo de envelhecimento e do tipo de barril utilizado. Além disso, atenção à consistência e clareza: quando agitado, o whisky verdadeiro deixa um “anéis” ou “lágrimas” que escorrem pela taça. Visualmente, um líquido turvo ou com partículas estranhas pode indicar falsificação ou uma conservação inadequada. Fique de olho também na viscosidade: whiskies de qualidade costumam ser mais encorpados.

Cheirar e comparar o aroma

Ao avaliar se um whisky é original, um dos critérios essenciais é o aroma. Uma boa técnica é cheirar o conteúdo gentilmente, absorvendo as nuances que definem a autenticidade da bebida. Os whiskies legítimos tendem a ter um cheiro complexo que combina notas de carvalho, cevada, e frequentemente traços de baunilha, frutas secas ou defumado, dependendo do tipo. Se o aroma parecer químico ou desagradavelmente ácido, suspeite da autenticidade. A experiência olfativa de um whisky autêntico é profunda e agradável. Compare com outras garrafas conhecidas para estabelecer um padrão de referência.

Dicas Adicionais

Quando você quer descobrir a autenticidade do seu whisky, é essencial prestar atenção em detalhes que vão além do sabor. Verifique sempre o rótulo e a embalagem: erros de ortografia ou impressão de baixa qualidade são sinais de alerta. Outro ponto de checagem é o lacre – ele deve estar intacto e bem aplicado. Além disso, um whisky original geralmente tem um líquido de consistência uniforme, sem partículas suspensas. Vale notar que, por vezes, alguns whiskies podem formar uma névoa quando gelados, mas isso se deve à não filtração a frio, característica de produtos premium. Lembre-se: pesquisar a reputação do fornecedor nunca é demais.

Pode colocar whisky no congelador?

Manter whisky no congelador não é uma prática recomendada entre conhecedores da bebida. O frio extremo pode amortecer as nuances complexas e os sabores subtis que caracterizam um bom whisky. Por outro lado, se o objetivo é apenas resfriá-lo rapidamente antes de servir, alguns minutos no congelador podem ser suficientes. Contudo, a melhor maneira de apreciar todo o perfil aromático e gustativo é servindo-o à temperatura ambiente ou ligeiramente fresco, o que permite a expressão plena das qualidades sensoriais da bebida. Lembre-se sempre de que o whisky é um destilado rico em camadas de sabores que merecem ser apreciados sem pressa.

Qual o melhor whisky?

Para escolher o melhor whisky, é essencial considerar o paladar e preferências pessoais, mas também a qualidade inerente de cada garrafa. Entre os mais aclamados, destacam-se os single malts escoceses, como o Glenfiddich e Macallan, conhecidos pela complexidade e profundidade de sabor. Para quem prefere notas mais suaves e adocicadas, o Bourbon americano, exemplificado pelo famoso Jack Daniel's, pode ser a escolha certa. E não se esqueça dos blends equilibrados como o Johnny Walker e o Chivas Regal, que oferecem uma experiência harmoniosa. Ao longo deste guia, descubra as nuances que fazem de um whisky, a escolha perfeita para você.

Falsificações Comuns

Identificar falsificações de whisky é um desafio, mas há sinais reveladores. Falsificadores muitas vezes falham nos detalhes: rótulos desalinhados, erros de impressão e embalagens de baixa qualidade são pistas importantes. Marcas renomadas como Johnnie Walker e Macallan, por exemplo, têm padrões de qualidade rigorosos, então qualquer imperfeição é um alerta. O selo fiscal também deve ser verificado: se apresentar danos ou parecer reutilizado, desconfie. Ademais, a cor e a consistência do líquido podem denunciar uma imitação, pois whiskys de qualidade têm uma aparência límpida e uniforme, sem resíduos ou partículas suspensas.

Whisky mais falsificado do Brasil

O país do futebol também pode ser campeão em falsificações de whisky, e a marca mais vítima disso costuma ser o prestigiado Johnnie Walker. Falsificadores apostam na popularidade da etiqueta para lucrar ilegalmente. O Red Label, por ser a entrada do portfólio da marca e ter grande saída, é frequente alvo. Ao buscar whiskies autênticos, procure sempre estabelecimentos confiáveis e verifique selos de autenticidade, bem como inconsistências no rótulo e na caixa que possam denunciar uma falsificação. Lembre-se: o sabor inconfundível de um Johnnie Walker legítimo é insubstituível e merece ser apreciado sem enganos!

Características do whisky falsificado

Ao suspeitar de um whisky falso, observe detalhadamente o rótulo e a embalagem. Muitas vezes, o whisky falsificado apresenta erros de ortografia, impressão de baixa qualidade ou cores que destoam do original. A consistência da bebida também pode ser um sinal, pois um líquido muito viscoso ou turvo indica possível adulteração. Outro indicativo é a taxação: produtos autênticos geralmente incluem selos fiscais e informações sobre importação claras e precisas. Se o preço for surpreendentemente baixo em comparação com o mercado, isso pode ser um alerta de falsificação. Por fim, confie no seu paladar: o sabor deve estar alinhado ao que se espera da marca escolhida.

Reconhecendo marcas originais

A autenticidade do whisky pode ser constatada pela análise de detalhes cruciais. Observar o rótulo é essencial: ele deve estar perfeitamente alinhado, sem erros de impressão ou ortográficos, e com todas as informações necessárias, como origem, graduação alcoólica e selos de certificação. A tampinha deve possuir o nome da marca gravado, e ao inclinar a garrafa, o líquido deve formar “lágrimas” ou “pernas” lentamente. O sabor e aroma, embora subjetivos, não devem destoar drasticamente do padrão já conhecido da marca. Marcas reconhecidas valorizam cada detalhe, portanto, qualquer discrepância deve acender um alerta de falsificação.

Whisky Johnnie Walker Black Label

Ao desconfiar da autenticidade de um Johnnie Walker Black Label, atente-se a detalhes cruciais como o selo da receita federal, que deve estar intacto e apropriadamente colocado sobre a tampa. A qualidade do rótulo também é um indicador: letras bem impressas, alinhadas e sem erros de ortografia ressaltam a autenticidade. Além disso, observe a clareza e a cor do líquido; o Black Label possui um tom âmbar específico e não deve apresentar partículas em suspensão. Lembre-se de que a consistência do líquido deve ser uniforme, sem separação de componentes ao girar a garrafa.

Whisky Johnnie Walker Red Label

Quando se trata de autenticidade, o famoso Whisky Johnnie Walker Red Label possui características distintas que podem ajudá-lo a verificar sua originalidade. Preste atenção no rótulo: as cores devem ser vibrantes e o texto, perfeitamente legível, sem erros de impressão. O selo fiscal é outro indicativo importante: ele deve estar intacto e com informações claras. Outra dica é observar a tampa, que deve ter a logo gravada e vedação correta, impedindo vazamentos. Degustar também é chave; o sabor deve ser equilibrado, com a intensidade e toque defumado característicos deste blended Scotch whisky.

Whisky Red Label

Verificar a autenticidade do seu Red Label é crucial para garantir a qualidade da bebida. Uma dica inicial é olhar o rótulo com atenção. Deve ser perfeitamente alinhado e sem falhas de impressão. Os detalhes em dourado são fáceis de desbotar em falsificações. Analise também o selo de imposto e a tampa, que devem estar intactos e sem sinais de violação. Outro ponto é a coloração da bebida, que deve ser consistente e sem resíduos. Para os apreciadores, o paladar não mente: o sabor deve ser equilibrado e sem notas químicas estranhas. Lembre-se: qualidade e segurança andam juntas!

Whisky Old Parr

Ao avaliar a originalidade do Whisky Old Parr, um clássico no mundo dos destilados, observe alguns detalhes importantes. Primeiro, cheque a consistência do líquido ao girar a garrafa — as chamadas “lágrimas” ou “pernas” do whisky devem descer lentamente pelas paredes do vidro. A embalagem também revela pistas: procure por sinais de selo fiscal e rótulos bem aplicados, sem falhas ou erros de impressão. Além disso, o sabor e aroma devem ser suaves e equilibrados, sem sinais de inconsistência ou adulteração que podem indicar falsificação. Ao comprar, prefira sempre distribuidores oficiais e lojas reputadas.

Whisky Black Label

Quando se trata de whisky Black Label, um clássico da renomada Johnnie Walker, existem alguns detalhes que ajudam a distinguir um original de uma falsificação. O rótulo deve ser impecavelmente aplicado, sem bolhas ou desalinhamento. A cor e a clareza do whisky são também sinais reveladores – um legítimo Black Label apresenta um dourado intenso e brilhante. Além disso, a tampa deve fechar perfeitamente, muitas vezes acompanhada de um lacre que ao ser quebrado, faz um som característico. Atenção aos detalhes é fundamental para garantir a autenticidade e a qualidade da sua bebida.

Whisky Gold Label

Ao avaliar a originalidade do Whisky Gold Label, uma das melhores maneiras é observar a embalagem. Os whiskeys legítimos da marca apresentam selos de segurança intactos, etiquetas bem aplicadas sem bolhas ou imperfeições e informações claras, incluindo o número do lote e a graduação alcoólica precisos. Além disso, a consistência do líquido deve ser homogênea, sem sedimentos, e a cor, que deve ser natural, sem indícios de corantes artificiais. Degustar o whisky também pode revelar sua autenticidade; sabores equilibrados e acabamento refinado são indicadores de um Gold Label genuíno.

Whisky Passport

Quando falamos em whisky, a procedência importa. O Whisky Passport, por exemplo, figura entre as escolhas acessíveis, originário da Escócia. Para identificar se sua garrafa é legítima, observe o rótulo minuciosamente. Erros de grafia ou impressão desalinhada podem ser sinais de falsificação. Verifique também o selo de autenticidade e o número de série, que deve estar presente e ser facilmente visível. Ao degustar, whisky autêntico deve apresentar um sabor balanceado sem notas químicas ou de álcool excessivamente agressivas. Em caso de dúvida, recorra a fornecedores confiáveis e compare sua garrafa com imagens de produtos autênticos.

Whisky Johnnie Walker Air Ink

Ao verificar a autenticidade de um whisky como o Johnnie Walker, uma iniciativa interessante é o uso de Air Ink, uma tecnologia que converte poluentes do ar em tinta, usada nas embalagens de edições especiais. A consistência da embalagem, desde o peso até o toque do papel e a qualidade da impressão, pode indicar a genuinidade. Na linha Johnnie Walker, essa tintura inovadora serve como uma vez sorriso da originalidade. Se a embalagem exibe uma textura única e um design distinto característico desse projeto sustentável, é provável que você possua um legítimo Johnnie Walker nas mãos.

Whisky White Horse

O Whisky White Horse é um blend escocês renomado, com um sabor suave e complexo que agrada a diversos paladares. Entre seus indicativos de originalidade, atente para a consistência e clareza do líquido, que deve estar livre de resíduos. O rótulo e a embalagem devem possuir acabamentos perfeitos e detalhes autênticos da marca. Além disso, cada garrafa original traz um número de série único, que pode ser verificado no site do fabricante. Certificar-se da procedência e comprar em locais confiáveis também são chaves para garantir que você está adquirindo um legítimo White Horse.

Licor Baileys

O Licor Baileys é uma das bebidas cremosas mais cobiçadas, unindo whisky irlandês e creme de leite com toques de cacau e baunilha. Para garantir a autenticidade, observe se a garrafa vem com o selo e as informações de importação corretas. A consistência deve ser cremosa sem separação de ingredientes visível. Ao degustar, o sabor deve ser rico e suave, sem notas alcoólicas excessivamente fortes ou sabores que desviam do característico do Baileys. Marcas concorrentes podem tentar imitar, mas a textura aveludada e o equilíbrio perfeito de sabores são inconfundíveis do original.

Dosador Old Parr

Ao buscar a autenticidade de um whisky Old Parr, confira se o dosador na tampa está presente. Este é um detalhe distintivo dos genuínos Old Parr, que ajudam a controlar a porção vertida e manter a qualidade do produto. Se você possui um Old Parr sem esse dosador, ou se perceber defeitos ou aparência de baixa qualidade nele, pode ser um sinal de que está lidando com uma falsificação. Atenção aos menores detalhes é essencial, pois as imitações muitas vezes negligenciam os aspectos mais sutis na tentativa de replicar o produto original.

Whisky Sour Gold & Apple

Para identificar se um Whisky Sour Gold & Apple é original, tenha atenção a alguns detalhes cruciais. O rótulo: ele deve estar perfeitamente colado à garrafa, sem bolhas ou erros de impressão. Procure por selos de autenticidade e lacre intacto. A cor e consistência da bebida também revelam pistas; desconfie de líquidos turvos ou com sedimentos. Ao servir, preste atenção ao aroma e paladar: um verdadeiro Whisky Sour Gold & Apple apresentará um equilíbrio entre o sabor cítrico da maçã e o dulçor do whisky, uma assinatura impossível de replicar em falsificações.

Dosador Buchanans

Para verificar a autenticidade de um whisky como o Buchanan’s, atente-se ao dosador. Um whisky original traz em seu dosador uma tecnologia que controla a quantidade de líquido servido, evitando desperdícios e garantindo uma experiência de consumo ideal. Este dosador é projetado para ser robusto e funcional, e raramente você encontrará defeitos ou falhas nele se o whisky for verdadeiro. Além disso, observe o encaixe do dosador; em versões originais, ele deve ser perfeito e sem vazamentos, enquanto produtos falsificados muitas vezes apresentam encaixes mal feitos ou até vazamentos.

Whisky Ballantines

Ao degustar o Whisky Ballantine's, uma das maneiras de identificar sua autenticidade é pelo sabor balanceado e suave, com toques de mel e especiarias, característicos da marca. A consistência e a cor âmbar podem indicar a qualidade do envelhecimento, elementos que os falsificadores têm dificuldade em replicar. Note também a integridade do selo e a rotulagem da garrafa, pois produtos originais têm detalhes impecáveis e informações precisas. Em nosso site, você encontrará uma análise detalhada de como os elementos sensoriais e visuais podem assegurar que você está apreciando um legítimo Whisky Ballantine's.

Whisky Chivas

Para garantir a autenticidade do seu Whisky Chivas, observe a textura e a consistência da bebida. Um legítimo Chivas Regal deve ter um corpo uniforme e uma cor âmbar profunda sem impurezas ou partículas flutuantes. Além disso, atente-se ao selo de imposto e à rotulagem do frasco, que devem ser aplicados com perfeição, sem sinais de adulteração ou colagem mal feita. Os detalhes na embalagem, como o brasão e o nome da marca, devem ser claros e precisos. Ao degustar, um verdadeiro Chivas Regal oferecerá um sabor equilibrado e suave, com notas características que não se assemelham a álcool genérico.

Whisky Royal Salute

Quando falamos de whiskies premium, Royal Salute está entre os grandes. Reconhecido pela complexidade e envelhecimento mínimo de 21 anos, assegura um blend refinado. Para verificar sua autenticidade, atente-se aos selos e à numeração da garrafa, que são indicadores oficiais. Além disso, a qualidade do líquido é inconfundível: a cor âmbar intensa e o aroma rico em camadas de especiarias e frutas secas são marcantes. Lembre-se, a textura deve ser suave e o sabor, persistente. Acompanhamos de perto esses detalhes para ajudá-lo a identificar o genuíno Royal Salute e desfrutar da melhor experiência degustativa.

As pessoas também perguntam

Verificar a Autenticidade do Selo Fiscal

Identificar um uísque original passa por observar o selo fiscal. No Brasil, a Receita Federal exige que todas as garrafas de bebidas importadas tragam um selo de controle especial. Se estiver intacto e bem aplicado, é um bom indicativo de autenticidade. Esse selo tem características de segurança como marcas d'água e elementos visíveis apenas sob luz ultravioleta. Ao comprar seu próximo uísque, não se esqueça de examinar com cuidado esse detalhe, pois é uma proteção importante contra falsificações no mercado. E sempre que possível, adquira sua bebida em lojas de confiança.

Como saber se o whisky é original ou não?

Ao avaliar a autenticidade de um whisky, fique atento à embalagem. Verifique se há algum erro de impressão ou se o rótulo, que deve estar perfeitamente alinhado, apresenta sinais de desleixo. O selo deve estar intacto e o lacre sem qualquer sinal de violação. Além disso, observe a consistência do líquido, que deve ser uniforme e sem partículas flutuantes. Por fim, desconfie de preços extremamente abaixo do mercado, pois whisky de qualidade e original raramente é vendido por valores muito baixos diante do que é praticado habitualmente.

Como identificar se o whisky é falso ou verdadeiro?

Ao degustar um whisky, fique atento à sua textura e sabor. Um whisky autêntico não deve ser excessivamente ácido ou adstringente. Ademais, observe a reação da bebida: autênticos deixam um anel ao redor da taça quando girados e suas “lágrimas” devem descer lentamente. Se o líquido evaporar rapidamente ou deixar manchas estranhas, desconfie. A consistência e a forma como o aroma permanece no paladar são indicadores-chave da qualidade e da autenticidade. Sempre busque referências ou confirmações da procedência antes de comprar, evitando assim aquisições duvidosas.

Como saber se o Jack é original?

Para identificar se uma garrafa de Jack Daniel's é original, observe a rotulagem com atenção. Todo rótulo autêntico deve estar perfeitamente alinhado e sem falhas de impressão. Detalhes como o número de série e selo de imposto especial podem ser conferidos no site oficial para maior segurança. Além disso, a tampa deve selar bem, e o líquido precisa apresentar cor âmbar consistente. Ao abrir, o cheiro deve ser equilibrado, sem notas químicas. Essas verificações ajudam a garantir que você esteja saboreando o genuíno whiskey do Tennessee.

Como Saber se o Whisky é Original Com Pão

Verificar a originalidade do whisky usando pão é uma técnica curiosa, mas simples. Umedeça um pedaço de pão com o whisky e aguarde alguns minutos. Se após esse tempo o pão começar a mudar de cor ou desmanchar, isso pode ser um indicativo de adulteração no líquido. Um whisky original, de qualidade, não deve ter substâncias que alterem significativamente a estrutura do pão, mantendo-o praticamente inalterado. Essa é uma forma acessível e prática para desmascarar falsificações, mas é sempre bom lembrar que outros métodos mais seguros existem e podem ser necessários para garantir a veracidade da bebida.

Como fazer o teste do whisky falso?

Um modo eficaz de verificar a autenticidade do whisky é através do teste da evaporação: coloque algumas gotas na palma da mão e esfregue até aquecer. Um whisky genuíno deixará uma fragrância marcante e sutil de cereais ou madeira, dependendo do tipo. Já um falsificado evapora rapidamente, deixando um odor áspero de álcool. Lembre-se também de examinar o selo de autenticidade, que deve estar intacto, e observar a consistência do líquido, que em whiskies de qualidade é mais oleosa, indicando um envelhecimento adequado. Prestando atenção a esses detalhes, você conseguirá identificar um whisky original.

Quais whisky não têm dosador?

Muitos entusiastas de whisky preferem garrafas que não possuem dosador – aquela peça de plástico que limita o fluxo durante a servida, pois argumentam que a ausência deste permite uma experiência mais autêntica. Normalmente, whiskies artesanais e premium, como os single malts de destilarias consagradas (Glenfiddich, Macallan, Lagavulin, entre outros), costumam vir sem dosador. Isso se deve ao fato de que produtores destes whiskies desejam manter a tradição e a precisão no controle por parte do degustador ao servir. É sempre bom verificar a descrição do produto antes da compra se este é um detalhe importante para você.

Por que alguns whiskies têm dosador e outros não?

A presença de dosador em algumas garrafas de whisky se deve tanto à preferência do fabricante quanto à funcionalidade. O dosador, ou “pourer”, ajuda a controlar a quantidade servida, promovendo um serviço uniforme e evitando desperdício, algo apreciado em bares e restaurantes. Por outro lado, whiskies premium e de edições limitadas geralmente não apresentam dosador, pois os aficionados por estas bebidas prezam pela experiência purista de servir e degustar sem interferências, valendo-se das próprias habilidades para verter o líquido na medida desejada. É um detalhe que reflete a atenção aos hábitos e expectativas dos consumidores em diferentes contextos.

Como saber se Royal Salute é original?

Aferir a origem do Royal Salute exige atenção a detalhes que comprovem sua autenticidade. Primeiramente, observe a embalagem: o rótulo deve ser perfeitamente alinhado, sem falhas gráficas, e o papel utilizado é sempre de alta qualidade. Outro ponto essencial é a tampa, que no original tem acabamento impecável e encaixa-se perfeitamente, além do selo que não apresenta imperfeições. Note, ainda, que o número de série na garrafa e na caixa devem corresponder. Se possível, compare com uma garrafa sabidamente autêntica em lojas especializadas ou diretamente no site oficial da marca. A textura e o sabor profundo também são indicativos de sua veracidade.

Especialista que escreveu esse artigo
Picture of João da cachaça

João da cachaça

Amante de bebidas apaixonado por vinho, whisky, cerveja e espumantes!

Ver posts
Outros assuntos relacionados
João da cachaça​

João da cachaça​

Autor

Cervejeiro e somelier de bebidas em geral com foco em vinho, whisky e espumantes.​

João da cachaça​, Rio de Janeiro, RJ.​

Tópicos do conteúdo

Buscas relacionadas